Já alguma vez pensou o que torna um equipamento para o laboratório de microbiologia mais eficiente? A eficiência provém de aparelhos e softwares mais flexíveis e ergonomicamente concebidos que permitem um controlo de procedimento efetivo e fluxo de informação – todos com uma interação mínima por parte do utilizador.

Estes princípios foram a força motora que deu origem à última atualização de software do aparelho  VITEK® 2 da bioMérieux para a identificação automatizada e testes de sensibilidade antimicrobiana (ID/AST). O VITEK® 2 é considerado o sistema mais eficiente ID/AST no mercado com resultados automatizados e padronizados no próprio dia1-6 e com o tempo mais reduzido de preparação da amostra na indústria2,7-11.

Agora, com o lançamento do Software 8.01 dos Sistemas VITEK® 2, os utilizadores darão ainda melhor utilização efetiva aos seus sistemas. O software personalizado, intuitivo e seguro baseado na internet ajuda a simplificar o fluxo de trabalho do laboratório com acesso virtual por múltiplos utilizadores em simultâneo em qualquer altura e em qualquer lugar. Esta atualização de software é uma oportunidade para os responsáveis do laboratório poderem repensar no seu fluxo de trabalho, promovendo uma preparação de amostra mais eficiente e atempada.  Os Sistemas VITEK® 2 software  8.01 permitem aos utilizadores:

  • Configurar as cartas ID e AST remotamente de qualquer computador com ligação à internet sem a Smart Carrier Station
  • Desfrutar em simultâneo, configuração personalizável de múltiplas cassetes
  • Rever e aprovar os isolados e a informação do paciente a partir de qualquer computador com ligação à internet

Os sistemas VITEK® 2 com a versão 8.01 de software incluem muitas actualização dos “pontos de corte” EUCAST e CLSI atualizados para ir ao encontro das orientações publicadas em 2015. Também estão incluídas quinze novas IDs de microrganismos (quadro 1) nesta atualização de software.

Além disso, os sistemas VITEK® 2 com o software 8.01 também terão a capacidade de executar cartas que contêm os novos antibióticos, ceftolozane/tazobactam. Este antibiótico permite a determinação da sensibilidade antimicrobiana para ceftolozane/tazobactam de bactérias aeróbias Gram negativas tais como Enterobacteriaceae e P. aeruginosa. Tal ajuda a optimizar o tratamento com Zerbaxa®, da Merck.

O Ceftolozane da Merck é uma nova cefalosporina que inibe o PBPs de P. aeruginosa (por exemplo, PBP1b, PBP1c e PBP3) e E. coli (por exemplo, PBP3). Quando combinado com o tazobactam inibidor de beta-lactamase, atividade  in vitro contra Enterobacteriaceae foi demonstrado com algumas BLSE (TEM, SHV, CTX-M e OXA).  A combinação também demonstrou atividade in vitro contra P. aeruginosa com AmpC, OprD, MexXY e MexAB cromossómico.  Para mais informações sobre ceftolozane/tazobactam, consultar por favor o seguinte website:  https://www.zerbaxa.com/

 

Contacte por favor um representante da bioMérieux local para agendar a actualização do software dos Sistemas VITEK® 2, versão 8.01. 

 

Quadro1: Novos Microrganismos Disponíveis nos Sistemas VITEK® 2 versão 8.01

GNGP
Hafnia paralveiStreptococcus iniae
Tatumella ptyseosListeria rocourtiae
Ralstonia insidiosaListeria fleischmannii
Pandoraea spp

 

NHYST
Riemerella anatipestiferCryptococcus gattii
Histophilus somniZygosaccharomyces spp
Actinobacillus pleuropneumoniaeCandida auris
Actinobacillus suisCandida duobushaemulonii
Moraxella (Neisseria) ovisCandida haemulonii var vulnera
Neisseria weaveri

 


Referências bibliográficas:

  1. Barry J., Brown A., Ensor V., Lakhani U., Petts D., Warren C., Winstanley T. Comparative evaluation of the VITEK® 2 Advanced Expert System (AES) in five UK hospitals. Journal of Antimicrobial Chemotherapy, 2003; 51: 1191–1202.

  2. Blondel-Hill E., Jang W., Lee I., Borton N., Book L., Thomas E. Comparison of Phoenix™ and VITEK® 2 Compact for Performance of Identification and Susceptibility Testing, Workflow, and Time to Report. ICAAC 2006; Poster D-691.

  3. Barenfanger J., et. al. J Clin Microbiol, 1999; 37(5): 1415

  4. Galar A., Yuste J.R., Espinosa M., Guillén-Grima F., Hernáez-Crespo S., and Leiva J. Clinical and economic impact of rapid reporting of bacterial identification and antimicrobial susceptibility results of the most frequently processed specimen types. Eur J Clin Microbiol Infect Dis, 2012; 31 (9): 2445-2452.

  5. Galar A., et. al. J Infect, 2012; 65(4):302

  6. LaBombardi V.J. Maximizing the Use of the Advanced Expert System™ to Improve Patient Care. bioMerieux White Paper, 2011.

  7. Ayats J., Cisnal M., Lucena J., and Marin R. Analysis of the Impact of Using a VITEK® 2 COMPACT System in a Clinical Microbiology Laboratory: Comparison with the MicroScan WalkAway System®. ASM 2007; Poster C-158.

  8. Eigner U., Schmid A., Wild U., Bertsch D., Fahr A.M. Analysis of the Comparative Workflow and Performance Characteristics of the VITEK 2 and Phoenix Systems. Journal of Clinical Microbiology, 2005; 43(8): 3829–3834.

  9. Heller-Ono A. Ergonomic Analysis Comparison of the VITEK® 2 and VITEK® 2 Compact with the Microscan WalkAway® 96 and Phoenix™ For Work Flow Efficiency and the Likelihood of Distal Upper Extremity Strain. bioMerieux White Paper, 2008.

  10. Hooper M., Hill C., Hadwell V., Blondel-Hill E. Comparison of bioMerieux VITEK® 2 XL, BD Phoenix, and Seimens MicroScan Walkaway96 plus choosing an identification and antimicrobial susceptibility testing system for a medium sized microbiology laboratory. ECCMID 2013; Poster P-1536.

  11. Römmler W., Beer L., Kessler M., and Kaehler K. Analysis of the Comparative Workflow and ID/ AST Test Result Accuracy of the VITEK® 2 compact and the Phoenix™ Systems. ASM 2006; Poster C-123.