E se pudesse obter ainda mais do seu VITEK® 2 com o Advanced Expert System (AES)?

Eis três dicas que pode usar para aumentar a sua eficiência:

Necessita de imprimir e manter estas dicas e truques perto do seu VITEK® 2?

transfira a versão PDF


Como alterar a interpretação de um antibiótico no software 8.01 do VITEK® 2 para um determinado isolado

Com o software 8.01 do VITEK® 2, pode agora gerir isolados em computadores remotos sem a necessidade de instalar o software. A versão 8.01 é a última versão do software do VITEK® 2, e esta versão permite aos clientes gerir isolados, tanto num modo da aplicação baseado na web (sem necessidade de instalação de software) ou através do modo de software do VITEK® 2, o mais tradicional. O software tradicional do VITEK® 2 só pode ser acedido por computadores diretamente ligados ao aparelho, mesmo que a aplicação dos sistemas VITEK® 2 baseada na internet seja diferente. A aplicação dos sistemas VITEK® 2 permite a múltiplos utilizadores configurarem os testes ID/AST, aceder aos seus resultados simultaneamente a partir de qualquer PC ligado à rede remotamente com as licenças aplicadas. A aplicação baseada na web dos sistemas VITEK® 2 também pode ser acedida através de computadores diretamente ligados ao próprio aparelho.

Alterar uma interpretação para um antibiótico ao utilizar os sistemas VITEK® 2 através da aplicação baseada na internet é simples!
Quando está na visão detalhada de um isolado, como se apresenta abaixo, o Sistema permite-lhe alterar as interpretações de CMI através de um simples clique do rato. Mova o rato para cima da interpretação de categoria que gostava de alterar e clique do lado esquerdo do rato como se apresenta abaixo.

O Sistema irá então criar uma caixa pendente como se vê na imagem abaixo que permite introduzir uma interpretação diferente.

Ao executar a versão tradicional do software do VITEK® 2 (versão 8.01 ou versões anteriores), o processo para alterar uma interpretação de antibiótico é praticamente idêntica. Neste caso, quando na visão de detalhes do isolado, o Sistema permite-lhe alterar uma interpretação para um antibiótico com um simples Ctrl + clique. Coloque o rato por cima da interpretação da categoria que quer alterar e pressione a tecla Ctrl, enquanto clica do lado esquerdo do rato na interpretação de CMI. Agora introduza a nova interpretação e já está! Tão simples quanto isto.

As seguintes interpretações estão disponíveis dependendo da sua configuração do conjunto de parâmetros de breakpoint (por exemplo, CLSI, Global baseado no CLSI, EUCAST ou Global baseado no Europeu).

SSuscetível
IIntermédio
RResistente

IE
(Utilizado por EUCAST)

Indica que há evidência insuficiente de que a espécie em questão é um bom alvo para a terapia com o antibiótico. Uma CMI com um comentário, mas sem ser acompanhada pela classificação S, I ou R pode ser reportada.

( – )
(Utilizado por EUCAST)

Indica que o teste de suscetibilidade não é recomendado, tendo em conta que a espécie é um alvo pobre para a terapia com o antibiótico. Os isolados podem ser reportados como R sem teste anterior.1

SDD
(Utilizado por CLSI)

Indica que a suscetibilidade é dependente do doseamento utilizado. Para isolados com CMIs na intervalo SDD, é necessário para utilizar doseamentos mais altos, doseamentos mais frequentes, ou ambos. Para mais informações, consultar o documento CLSI M100.

1) O European Committee on Antimicrobial Susceptibility Testing. Quadros de Breakpoint para interpretação de CMIs e diâmetros de zona, versão 7.1, 2017, http://www.eucast.org/fileadmin/src/media/PDFs/
EUCAST_files/Breakpoint_tables/v_7.1_Breakpoint_Tables.pdf


 

Como exibir as distribuições de CMI para cada fenótipo proposto e visualmente comparar os resultados de CMI isolados

Clicar no ícone cubo () para aceder ao Ecrã de Detalhes do AES. Aqui irá encontrar uma lista de fenótipos na base de dados para o microrganismo em questão. Os fenótipos são vistos por uma família de antibióticos, e pode escolher entre famílias de antibióticos, usando a caixa pendente conveniente. Para cada fenótipo, um histograma é apresentado ilustrando as distribuições de CMI esperadas para cada antimicrobiano testado (Ver a Figura 1). As associações propostas estão indicadas por estrelas verdes. Os quadrados rosa e os triângulos que representam as CMIs dos isolados para um determinado antimicrobiano estão delineadas para cada fenótipo para mostrar como os resultados de CMI para o isolado testado comparado com as distribuições de CMI esperadas para cada fenótipo (Ver a Figura 2).

[source_reference]
Figura 1 – Clicar para maximizar
[/source_reference]

[source_reference]Figura 2 – Clicar para maximizar[/source_reference]


Como utilizar os indicadores coloridos para identificar resultados que necessitam de atenção

O VITEK® 2 colora os códigos de todos os isolados para indicar a qualidade da correspondência com um fenótipo conhecido na base de dados. Estes códigos de cor são referenciados como “Resultados AES”, e encontram-se na visão de detalhes de isolado como se apresenta abaixo.

Todas as CMIs ll dos isolados identificados correspondem à distribuição de CMI esperada para um fenótipo definido. A base de dados AES é muito robusta, cobrindo 141 microrganismos, e 4,000 fenótipos compreendidos de 55,000 distribuições de CMI2.

Um valor de CMI não se adequa ao padrão esperado para um fenótipo conhecimento para o microrganismo testado. Resultado consistente com correcção biológica.

O isolado não tinha correspondência com um fenótipo conhecido porque os valores de CMI de mais de 1 antimicrobiano não correspondiam a uma distribuição de CMI definida na base de dados.

Os resultados AST estão disponíveis, porque o microrganismo é reivindicado na base de dados AST, mas a análise especializada AES não foi efetuada porque a espécie identificada não foi reivindicada na base de dados do AES do VITEK® 2. Sem dados na base de dados do Advanced Expert System.

Não existem resultados AST ou análise especializada AES, porque nenhum dos antibióticos tem breakpoints definidos.


Precisa de imprimir para manter estas dicas e truques junto do seu VITEK® 2?

transfira a versão PDF



Referências bibliográficas:

  1. The European Committee on Antimicrobial Susceptibility Testing. Breakpoint tables for interpretation of MICs and zone diameters, version 7.1, 2017, http://www.eucast.org/fileadmin/src/media/PDFs/ EUCAST_files/Breakpoint_tables/v_7.1_Breakpoint_Tables.pdf

  2. VITEK® 2 8.01 software